You are currently browsing the tag archive for the ‘Ombudsman’ tag.

ombudsman

Este humilde veículo virtual (mas bem limpinho, diga-se de passagem) não se dedica apenas a olhar para dentro da maravilhosa programação aberta da TV brasileira, como também olhar para aqueles que olham a nossa TV. Nossos “colegas” nem sempre conseguem digerir as informações que chegam até eles, regurgitando ao público qualquer coisa. E convenhamos, nada que seja regurgitado é algo bom de se consumir.

Fabíola Reipert e Patrícia Kogut são jornalistas oriúndas da redação (respectivamente Folha de São Paulo e O Globo). Suas respectivas colunas, assim como o conteúdo dos jornais, migraram para a internet. Hoje, cada uma mantém o seu blog onde comentam o que acontece na telinha (e fora dela). Certamente Alex Primo definiria estes blogs como profissionais informativos e reflexivos. Ambos falam sobre sua área de atuação, trazem notícias, opiniões e críticas. Porém, como estão situados sob a tutela de grandes portais, não são blogs que visam lucro.

E as comparações acabam por aí.

kogut

Kogut é a típica chapa-branca. Profissional da Globo, com blog hospedado na Globo. Qual é o assunto predominante nos posts? Lógico que são os profissionais da emissora do finado Roberto Marinho! Na falta de pautas, entrevistas e notas com o casting do terceiro escalão da casa são publicados – ou interessa pra alguém saber a quantidade de fibras que a apresentadora da TV Globinho ingere pela manhã?  Como a TV não é só “plim-plim”, a concorrência é citada. E na maioria das vezes, de modo depreciativo.

kogut2

O ponto positivo do blog é a interação com o leitor. Semanalmente, Kogut publica a opinião dos leitores sobre assuntos postados, de acordo com a nota dadas para eles. Até mesmo quando os leitores “xoxam” algo ligado à Globo, a opinião é postada. A escassez de assuntos interessantes acaba deixando o blog monótono. É praticamente um Video Show virtual – só falta o Mocotó aparecer para falar uma gracinha e a musica do Michael Jackson rolando no fundo.

reipert

Já Fabíola Reipert é a típica fofoqueira de varanda. Seus posts são, na maioria, especulativos. “Rola nos bastidores da emissora X que Fulano tem caso com outro homem”. Isso agrega em quê? Como a especulação anda ao lado da mentira, imaginem o quão constrangedor é quando a jornalista publica um post que é desmentido pela pessoa citada em seguida. Fabíola está tão acostumada que não tem o hábito de publicar erratas.  E ela erra. Muito. A colunista padece do mesmo mal que Ricardo Noblat, que prefere dar o furo a checar as informações. Porém, a fofoca também é o seu trunfo – quem não gosta de dar uma fuxicada na vida de alguém, descobrir os podres de outrém? Principalmente se o visado é aquele artista “perfeito”, que todo mundo inveja, cujas falhas lhe fariam aproximar dos pobres telespectadores mortais.

A internet mostra-se como um palco livre e novo para a produção de conteúdo. Mas cabe aos jornalistas migrantes para a nova mídia trazerem hábitos da velha mídia, como apuração jornalística e relevância. Nem sempre a história da cauda longa é aceitável. E nem sempre o povo é burro.